Isaías 18

BCC

1   2   3   4   5   6   7   8   9   10   11   12   13   14   15   16   17   18   19   20
21   22   23   24   25   26   27   28   29   30   31   32   33   34   35   36   37   38   39   40
41   42   43   44   45   46   47   48   49   50   51   52   53   54   55   56   57   58   59   60   61   62   63   64   65   66

1 Ai da terra do zumbido de insetos ao longo dos rios da Etiópia, 2 que manda emissários pelo mar em barcos de papiro sobre as águas. Vão, ágeis mensageiros, a um povo alto e de pele macia, a um povo temido pelos que estão perto e pelos que estão longe, nação agressiva e de fala estranha, cuja terra é dividida por rios.
3 Todos vocês, habitantes do mundo, vocês que vivem na terra, quando a bandeira for erguida sobre os montes, vocês a verão, e, quando soar a trombeta, vocês a ouvirão.
4 Assim diz o SENHOR: “Do lugar onde moro ficarei olhando, quieto como o ardor do sol  reluzente, como a nuvem de orvalho no calor do tempo da colheita”.
5 Pois, antes da colheita, quando a floração der lugar ao fruto e as uvas amadurecerem, ele cortará os brotos com a podadeira e tirará os ramos longos.
6 Serão todos entregues aos abutres das montanhas e aos animais selvagens; as aves se alimentarão deles todo o verão, e os animais selvagens, todo o inverno.
7 Naquela ocasião dádivas serão trazidas ao SENHOR dos Exércitos da parte de um povo alto e de pele macia, da parte de um povo temido pelos que estão perto e pelos que estão longe, nação agressiva e de fala estranha, cuja terra é dividida por rios. As dádivas serão trazidas ao monte Sião, ao local do nome do SENHOR dos Exércitos.


18.1 Ou gafanhotos
18.1 Hebraico: de Cuxe.