Jó 38

BCC

1   2   3   4   5   6   7   8   9   10   11   12   13   14   15   16   17   18   19   20
21   22   23   24   25   26   27   28   29   30   31   32   33   34   35   36   37   38   39   40   41   42

1 Então o SENHOR respondeu a Jó do meio da tempestade e disse: 2 “Quem é esse que obscurece o meu conselho com palavras sem conhecimento?
3 Prepare-se como simples homem; vou fazer-lhe perguntas, e você me responderá.
4 “Onde você estava quando lancei os alicerces da terra? Responda-me, se é que você sabe tanto.
5 Quem marcou os limites das suas dimensões? Talvez você saiba! E quem estendeu sobre ela a linha de medir?
6 E os seus fundamentos, sobre o que foram postos? E quem colocou sua pedra de esquina, 7 enquanto as estrelas matutinas juntas cantavam e todos os anjos se regozijavam?
8 “Quem represou o mar pondo-lhe portas, quando ele irrompeu do ventre materno, 9 quando o vesti de nuvens e em densas trevas o envolvi, 10 quando fixei os seus limites e lhe coloquei portas e barreiras, 11 quando eu lhe disse: Até aqui você pode vir, além deste ponto não; aqui faço parar suas ondas orgulhosas?
12 “Você já deu ordens à manhã ou mostrou à alvorada o seu lugar, 13 para que ela apanhasse a terra pelas pontas e sacudisse dela os ímpios?
14 A terra toma forma como o barro sob o sinete; e tudo nela se vê como uma veste.
15 Aos ímpios é negada a sua luz, e quebra-se o seu braço levantado.
16 “Você já foi até as nascentes do mar, ou já passeou pelas obscuras profundezas do abismo?
17 As portas da morte lhe foram mostradas? Você viu as portas das densas trevas?
18 Você faz idéia de quão imensas são as áreas da terra? Fale-me, se é que você sabe.
19 “Como se vai ao lugar onde mora a luz? E onde está a residência das trevas?
20 Poderá você conduzi-las ao lugar que lhes pertence? Conhece o caminho da habitação delas?
21 Talvez você conheça, pois você já tinha nascido! Você já viveu tantos anos!
22 “Acaso você entrou nos reservatórios de neve, já viu os depósitos de saraiva, 23 que eu guardo para os períodos de tribulação, para os dias de guerra e de combate?
24 Qual o caminho por onde se repartem os relâmpagos? Onde é que os ventos orientais são distribuídos sobre a terra?
25 Quem é que abre um canal para a chuva torrencial, e um caminho para a tempestade trovejante, 26 para fazer chover na terra em que não vive nenhum homem, no deserto onde não há ninguém, 27 para matar a sede do deserto árido e nele fazer brotar vegetação?
28 Acaso a chuva tem pai? Quem é o pai das gotas de orvalho?
29 De que ventre materno vem o gelo? E quem dá à luz a geada que cai dos céus, 30 quando as águas se tornam duras como pedra e a superfície do abismo se congela?
31 “Você pode amarrar as lindas Plêiades? Pode afrouxar as cordas do Órion?
32 Pode fazer surgir no tempo certo as constelações ou fazer sair a Ursa com seus filhotes?
33 Você conhece as leis dos céus? Você pode determinar o domínio de Deus sobre a terra?
34 “Você é capaz de levantar a voz até as nuvens e cobrir-se com uma inundação?
35 É você que envia os relâmpagos, e eles lhe dizem: ‘Aqui estamos’?
36 Quem foi que deu sabedoria ao coração e entendimento à mente?
37 Quem é que tem sabedoria para avaliar as nuvens? Quem é capaz de despejar os cântaros de água dos céus, 38 quando o pó se endurece e os torrões de terra aderem uns aos outros?
39 “É você que caça a presa para a leoa e satisfaz a fome dos leões, 40 quando se agacham em suas tocas ou ficam à espreita no matagal?
41 Quem dá alimento aos corvos quando os seus filhotes clamam a Deus e vagueiam por falta de comida?


38.7 Hebraico: os filhos de Deus.
38.17 Ou da sombra da morte?
38.31 Ou as cintilantes; ou ainda as cadeias das
38.32 Ou a estrela da manhã
38.32 Ou o Leão
38.33 Ou deles