Profecias na Bíblia

BCC

Deus diz que se Adão comer da árvore da ciência do bem e do mal, ele morrerá. Mas tarde Adão come da fruta proibida [Gn 3:6] e vive durante 930 anos [Gn 5:5]. [Gn 2:17]

Como castigo pela morte de Abel, Deus diz que Caim será "fugitivo e errante." Um pouco mais a frente, nos versos [Gn 4:16] Caim se estabelece, se casa, tem um filho e constrói uma cidade. Isto não é atitude que se esperaria de um fugitivo e errante. [Gn 4:12]

Deus promete para Abrão e todos os seus descendentes a terra de Canaã. Mas a história e a Bíblia [At 7:5] e [Hb 11:13] mostra que a promessa de Deus para Abrão não foi cumprida. [Gn 13:15], [Gn 15:18], [Gn 17:8], [Gn 28:13-14]

Quanto tempo durou o cativeiro no Egito? Este verso diz 400 anos, mas em [Ex 12:40] e [Gl 3:17] dizem 430 anos. [Gn 15:13]

"E a quarta geração (dos descendentes de Abraão) tornará para cá." Mas, se nós contamos desde Abraão, então o retorno deles aconteceu depois de sete gerações: Abraão, Isaque [Gn 21:1-3], Jacó [Gn 25:19-26], Levi [Gn 35:22-23], Coate [Ex 6:16], Anrão [Ex 6:18] e Moisés [Ex 6:20]. [Gn 15:16]

Deus promete para os descendentes de Abrão as terras desde o Nilo até o Eufrates. Mas de acordo com [At 7:5] e [Hb 11:13] a promessa de Deus para Abrão não foi cumprida. [Gn 15:18]

Deus promete fazer os descendentes de Isaque tão numerosos quanto "as estrelas dos céus" que, claro, nunca aconteceu. Os judeus sempre foram uma pequena minoria. [Gn 26:4]

Deus renomeia Jacó duas vezes [Gn 32:28] e [Gn 35:10]. Deus diz que Jacó será chamado de Israel daqui em diante, mas a Bíblia continua chamando-o de Jacó [Gn 47:28-29]. E o próprio Deus o chama de Jacó em [Gn 46:2]. [Gn 32:28], [Gn 35:10]

Deus chama Jacó de Jacó, embora ele tenha dito [Gn 32:28] e [Gn 35:10] que seu nome não seria mais Jacó, e sim Israel. [Gn 46:2]

Deus promete devolver Jacó ao Egito, mas Jacó já estava no Egito. [Gn 47:28-29], [Gn 46:3]

A tribo de Judá reinará "até que venha Siló", mas o primeiro rei de Israel (Saul) era da tribo de Benjamim [At 13:21], e a maior parte do tempo depois desta profecia não houve nenhum rei. [Gn 49:10]

Ao contrário do que diz a profecia em [Gn 48:21], José morreu no Egito, não em Israel. [Gn 50:24]

Deus promete expulsar muitas nações, inclusive os cananeus e os jebuseus. Mas ele não pôde cumprir a promessa. [Ex 33:2]

Neste verso diz que Deus escreverá nas tábuas de pedra, mas em [Ex 34:27] ele diz para Moisés escrever. [Ex 34:1]

Deus promete expulsar sete nações, inclusive os amorreus, cananeus e os jebuseus. Mas ele não pôde cumprir a promessa. [Dt 7:1]

Aqueles que agem como Deus quer nunca serão estéreis (nem as vacas deles!) e nunca adoecerão. [Dt 7:14-15]

Deus diz que os israelitas destruirão todas as pessoas que encontrarem. Mas de acordo com [Js 15:63], [Js 16:10], [Js 1:12-13], [Jz 1:21], [Jz 1:27-36], [Jz 3:1-5] havia algumas pessoas que eles não puderam matar. [Dt 7:24]

Os profetas e sonhadores serão executados se eles disserem ou sonharem coisas erradas. [Dt 13:1-5]

Falsos profetas serão (adivinhe) executados. Como você sabe quem é um falso profeta? Se suas predições se tornam realidade ou não. (Mostre isto para um Evangélico!) [Dt 18:20]

Deus promete que "destruirá estas nações diante de ti." Mas ele não manteve a promessa. Veja em [Js 15:63], [Js 16:10], [Js 17:12-13], [Jz 1:21], [Jz 1:27-36], [Jz 3:1-5]. [Dt 31:3-6]

Deus promete dar para Josué "todo lugar que pisar a planta do vosso pé." Ele diz que nenhuma pessoa poderá resistir a ele. Mas eu acho que Deus não manteve a sua promessa, já que muitas tribos resistiram a tentativa de Josué de roubar-lhes a terra. [Js 1:3-5]

Josué fala aos israelitas que Deus "lançará de diante de vós" os cananeus e os jebuseus. Mas tarde, a Bíblia nos diz que ele não pôde "lançá-los" para lugar nenhum. [Js 3:10]

Este verso diz que Ai nunca foi ocupada novamente depois de destruída por Josué. Mas Neemias [Ne 7:32] cita Ai entre as cidades de Israel no cativeiro babilônico. [Js 8:28]

Deus prometeu aos israelitas que expulsaria todos os habitantes das terras por onde eles passaram. Mas este verso mostra que ele não manteve a promessa já que ele não pôde expulsar os jebuseus. [Js 15:63]

"E não expeliram os cananeus." Uma vez mais Deus falha em sua promessa de destruir todas as pessoas que os israelitas encontraram. [Js 16:10]

Os israelitas, ao contrário da promessa de Deus, não conseguiram expulsar os cananeus. [Js 17:12-13]

Josué conta para Manassés que ele poderá expulsar os cananeus, mas ele (veja em [Jz 1:27-28]) não pôde fazer isto. [Js 17:17-18]

De acordo com estes versos, Deus cumpriu a sua promessa de dar aos israelitas todas as terras que eles encontraram. Mas em vários lugares da Bíblia nos fala que estas promessas não foram mantidas. [Js 21:43-45]

Deus prometeu muitas vezes que ele expulsaria todos os habitantes das terras que eles encontraram. Mas o que mostra estes versos é que Deus não manteve a sua promessa já que ele não pôde expulsar os cananeus. [Jz 1:21], [Jz 1:27-30], [Jz 3:1-5]

Deus diz que o reino de Salomão durará para sempre. E é claro que não aconteceu. O reino foi completamente destruído aproximadamente 400 anos após a morte de Salomão, e nunca foi reconstruído. [II Sm 7:13], [II Sm 7:16]

Deus põe "um espírito da mentira" na boca dos seus profetas. [I Rs 22:22]

Deus promete que Josias terá uma morte calma. Mas a morte de Josias foi qualquer coisa menos calma [II Rs 23:29-30], [II Cr 35:23-24]. [II Rs 22:20]

Em Jeremias [Jr 34:4] Deus conta para Zedequias que ele morrerá em paz e será enterrado com seus pais. Mas em [Jr 52:10-11] diz que ele teve uma morte violenta em uma terra estrangeira. [II Rs 25:7]

Dizer que Salomão foi o rei mais sábio e mais rico que já viveu e viverá, é no mínimo um exagero. Então esta também é uma falsa profecia. [II Cr 1:12]

Deus põe mentiras na boca dos profetas e fala mal das pessoas. [II Cr 18:21-22]

Josias morreu de uma ferida de flecha em batalha, não "em paz" como é prometido em [II Rs 22:20]. [II Cr 35:23]

Citado erroneamente em [Mt 13:35]. [Sl 78:2-3]

"Fiz um concerto com o meu escolhido; jurei ao meu servo Davi: a tua descendência estabelecerei para sempre e edificarei o teu trono de geração em geração." Mas os reinados após Davi terminaram com Zedequias; não havia nenhum durante o cativeiro babilônico, e não há nenhum hoje. [Sl 89:3-4], [Sl 89:34-37]

Deus disse para Isaías contar a Acaz (o rei de Judá), que não estava interessado em Rezim (o rei de Síria) ou Peca (o rei de Israel). Mas de acordo com [II Cr 28:5-6], "o SENHOR, seu Deus, o entregou (Acaz) nas mãos do rei dos siros, os quais o feriram e levaram dele em cativeiro uma grande multidão de presos, que trouxeram a Damasco; também foi entregue nas mãos do rei de Israel, o qual o feriu com grande ferida." [Is 7:3-7]

Aqui há um erro de tradução, onde a palavra hebréia almah significa mulher jovem não necessariamente virgem. (A palavra bethulah, significa virgem) Além disso, a mulher jovem referida neste verso estava vivendo na hora da profecia. E Jesus, é claro, foi chamado de Jesus - e não é chamado de Emanuel em nenhum verso do Novo Testamento. [Is 7:14]

Estes versos falsamente predizem que a Babilônia nunca será habitada novamente. [Is 13:19-20]

Feras viverão nos palácios babilônicos e sátiros dançarão lá. [Is 13:21-22]

Este verso profetiza que Damasco será completamente destruída e não mais habitada. Acontece que Damasco nunca foi completamente destruída e é uma das mais velhas cidades continuamente habitadas. [Is 17:1]

O rio do Egito (provavelmente o Nilo) secará. Isto nunca aconteceu. [Is 19:5]

"E a terra de Judá será um espanto para o Egito." Judá nunca invadiu o Egito e nunca foi uma ameaça militar para o Egito. [Is 19:17]

Este verso prediz que haverá cinco cidades no Egito que falarão "a língua de Canaã." Mas esta língua nunca foi falada no Egito, e está extinta a muito tempo. [Is 19:18]

Estes versos predizem que os egípcios adorarão o Deus (dos israelitas) com sacrifícios e ofertas. Mas o judaísmo nunca foi uma religião importante no Egito. [Is 19:18-21]

Estes versos predizem que haverá uma aliança entre o Egito, Israel e Assíria. Mas nunca houve tal aliança, e é improvável que haja, já que a Assíria não existe mais. [Is 19:23-24]

"O sacerdote e o profeta erram por causa da bebida forte." Não se pode mais confiar num profeta bêbedo. [Is 28:7]

Citado erroneamente em [Rm 9:33]. [Is 28:16]

"E será a luz da lua como a luz do sol, e a luz do sol, sete vezes maior." Bem, esta é uma profecia que nunca se tornará realidade, já que a lua não tem luz própria, ela só reflete a luz recebida do sol, e nunca poderia brilhar como o sol. E o sol não vai, pelo menos enquanto houver humanos para ver isto, brilhar 7 vezes mais. [Is 30:26]

"Nunca mais entrará em ti [Jerusalém] nem incircunciso nem imundo." Mas muitas pessoas incircuncisas visitaram e ocuparam Jerusalém depois que esta profecia foi feita. [Is 52:1]

As nações que não servirem Israel perecerão. [Is 60:12]

Jeremias profetiza que todas as nações da terra abraçarão o judaísmo. Isto não aconteceu. [Jr 3:17]

Aparentemente, os profetas que trazem boas notícias enfurecem a Deus. Assim ele os matará. [Jr 5:12-13]

"Os profetas profetizam falsamente." Infelizmente, nós não podemos diferenciar entre os verdadeiros e falsos profetas. [Jr 5:31]

Deus fará de Jerusalém "morada de dragões." [Jr 9:11]

Judá se tornará uma morada de dragões. [Jr 10:22]

Deus reclama que "os profetas profetizam falsamente em meu nome." Isto significa que Isaías, Daniel e Jeremias estavam profetizando mentiras? [Jr 14:14]

Deus destruirá com a fome e pela espada aqueles que são enganados pelos profetas, como também os próprios profetas. [Jr 14:15-16]

Mateus [Mt 1:12] lista Jeconias como um antepassado de Jesus - o qual, de acordo com esta profecia, desqualifica Jesus como o Messias. [Jr 22:28-30]

Deus acha que alguns profetas e sacerdotes estão contaminados. Como Jeremias, talvez? [Jr 23:11]

Deus diz que vai castigar Nabucodonosor e os babilônicos pelo que fizeram ao seu povo - embora o próprio Deus foi quem fez os babilônicos atacarem e escravizarem Judá! Como parte do castigo, Deus visitará a terra dos babilônicos e "farei deles um deserto perpétuo." Uma falsa profecia, já que o atual Iraque é totalmente ocupado. [Jr 25:12]

Deus mata Hananias por profetizar falsamente. [Jr 28:16-17]

Mateus [Mt 2:17-18] cita este verso, reivindicando que esta era a profecia da matança das crianças alegada à Herodes perto de Belém depois do nascimento de Jesus. Mas esta passagem recorre ao cativeiro babilônico, e fica claro lendo os próximos dois versos [Jr 31:16-17], que não tem nada a ver com o massacre de Herodes. [Jr 31:15]

Citado erroneamente em [Hb 8:9]. [Jr 31:32]

"Nunca faltará a Davi varão que se assente sobre o trono da casa de Israel." Mas os reinados após Davi terminaram com Zedequias; não havia nenhum durante o cativeiro babilônico, e não há nenhum hoje. [Jr 33:17]

Deus mente novamente para Zedequias lhe falando que ele morrerá em paz e será enterrado com seus pais. Mas ele [II Rs 25:7] e [Jr 52:10-11] teve uma morte violenta em uma terra estrangeira. [Jr 34:5]

O começo do fim para Zedequias. Apesar das garantias de Deus [Jr 34:5] que ele morreria em paz e em casa, aqui Zedequias assiste seus filhos serem mortos e então seus olhos são arrancados e ele é algemado e levado para a Babilônia. Também, sua cidade é queimada aqueles que restaram são escravizados. [Jr 39:6-9]

Todos aqueles que se mudarem para o Egito morrerão pela espada, fome ou pestes, "e deles não haverá quem reste e escape do mal que eu (Deus) farei vir sobre eles." Mas muita gente, inclusive judeus, se mudaram para o Egito e a maioria parece ter escapado do mal prometido por Deus. [Jr 42:15-18], [Jr 42:22]

Jeremias prediz que nenhum humano viverá novamente em Hazor, e que será moradia de dragões. Mas as pessoas ainda vivem lá e nunca foram vistos dragões. [Jr 49:33]

Deus profetiza que a Babilônia nunca será habitada novamente. Mas ela foi sempre habitada desde que esta profecia foi feita, e ainda está habitada hoje. [Jr 50:39]

Deus diz que a Babilônia será sempre desolada e despovoada. Ele diz que só dragões viverão lá. Mas a Babilônia está livre de dragões e continuamente habitada desde então. [Jr 51:26], [Jr 51:29], [Jr 51:37], [Jr 51:43], [Jr 51:62], [Jr 51:64]

Deus prometeu a Zedequias [Jr 34:5] que ele morreria em paz e seria enterrado com os seus pais. Mas aqui nós vemos que ele teve uma morte miserável numa terra estrangeira. [Jr 52:10-11]

Os profetas não estão tendo notícias de Deus? Isso é uma coisa permanente? [Lm 2:9]

Profetas têm visões vãs e tolas. [Lm 2:14]

Deus diz, "Chegaram os dias e a palavra de toda visão." Assim, estão próximos os dias que todas as visões irão passar? Isso ainda não aconteceu. E no próximo verso, outra mentira: "Porque não haverá mais nenhuma visão vã, nem adivinhação lisonjeira, no meio da casa de Israel." Como não haverá mais "visão vã", se a Bíblia está cheia delas, antes e depois de Ezequiel. [Ez 12:23-24]

Ezequiel profetiza (no século 6 a.C.) que ninguém mais lembrará dos amonitas. Eles continuaram existindo até o século 2 d.C. (e são ainda lembrados na Bíblia). [Ez 21:28-32]

Ezequiel profetiza que Tiro será completamente destruída por Nabucodonosor e nunca será reconstruída novamente. Mas não foi destruída, como comprovado pelas visitas de Jesus e Paulo [Mt 15:21], [Mc 7:24], [Mc 7:31], [At 21:3]. [Ez 26:14], [Ex 26:21]

Ezequiel repete a falsa profecia da destruição de Tiro. (Veja [Mt 15:21], [Mc 7:24], [Mc 7:31], [At 21:3]). [Ez 27:36]

Mais uma vez Ezequiel repete a falsa profecia da completa destruição de Tiro. [Ez 28:19]

Ezequiel traz a promessa de Deus que Israel viverá segura em sua pátria, e nunca será atormentada novamente por nações vizinhas. É só olhar o jornal para ver que isto não foi cumprido. Os israelitas se espalharam pelo mundo e foram atormentados por várias nações, inclusive os romanos e turcos. Recentemente os problemas são com os palestinos e as nações árabes vizinhas. Israel não teve paz e ao que parece, não vai ter tão cedo. [Ez 28:24-26]

Ezequiel faz outra falsa profecia: que o Egito não seria habitado por humanos ou animais durante quarenta anos depois de destruído por Nabucodonosor. Mas nunca houve algum momento em que o Egito fosse despovoado. Os humanos e animais viveram lá continuamente desde a profecia de Ezequiel. [Ez 29:10-13]

"Mais baixo se fará do que os outros reinos (o Egito) e nunca mais se exalçará sobre as nações; porque os diminuirei, para que não dominem sobre as nações." Mas o Egito permaneceu uma importante e poderosa nação. [Ez 29:14-15]

"Está perto o dia do SENHOR, dia nublado; o tempo dos gentios ele será." Deus planeja acabar com os pagãos. Quando? Logo. [Ez 30:3]

Os rios do Egito (provavelmente o Nilo também) secarão. Isto nunca aconteceu. [Ez 30:12]

Mais uma vez, Ezequiel profetiza que Deus protegerá os israelitas de invasões e saques como um pastor protege o seu rebanho. Novamente, nós sabemos que isto não aconteceu. [Ez 34:28-29]

Apesar de se saber que o escritor de Daniel provavelmente viveu bem depois dos eventos que ele descreve, ele fala do fim dos tempos, usando a visão das quatro bestas para sustentar que o fim está próximo. Alguns acreditam que as quatro bestas representam a Europa, a Rússia, Israel e os EUA. E, a batalha entre o carneiro e o bode representa a batalha entre cristianismo e islã. [Dn 7:3], [Dn 8:3-6]

Muitos crentes acreditam que estes versos descrevem o anticristo. Porém, é mais provável que eles estejam se referindo a um rei tirano da Síria, Antiochus IV. Ele reinou por volta de 170 a.C. e perseguiu os judeus, e empreendeu uma guerra bem-sucedida contra o Egito. Esta informação está muito mais próxima da história contemporânea do escritor de Daniel que viveu no 2º século a.C. do que de uma profecia. [Dn 8:23-25], [Dn 11:21-45]

Cuidado para não se confundir com as 70 semanas de Daniel (que ocorreram no século 2 a.C.). Normalmente tenta-se unir este prazo com passagens do Apocalipse. [Dn 9:25-27]

"Depois de dois dias, nos dará a vida; ao terceiro dia, nos ressuscitará, e viveremos diante dele." Este pode ser o verso referido em Lucas [Lc 18:31-33] e 1 Coríntios [I Co 15:3-4]. Porém, Oséias fala de pessoas (comuns) que viviam na ocasião, que seriam curadas por Deus, e então, nada tem a ver com a morte e ressurreição de Jesus. [Os 6:2]

"O profeta é um insensato, o homem de espírito é um louco." Finalmente concordamos em alguma coisa! [Os 9:7]

"Quando Israel era menino, eu o amei; e do Egito chamei a meu filho." Mateus [Mt 2:15] reivindica que a ida da família de Jesus para o Egito é um cumprimento deste verso. Mas Oséias não profetizou nada. Isto é uma referência ao êxodo hebreu do Egito e não tem nada a ver com Jesus. Mateus tenta esconder este fato citando só a última parte do verso ("Do Egito chamei o meu Filho."). [Os 11:1]

"O dia do SENHOR vem, ele está perto." Todo dia ruim é o "dia do Senhor"? E sempre está "perto" [Jl 2:1]

Apesar desta promessa, os judeus foram continuamente desarraigados. Até mesmo hoje, a sua terra é motivo de discussões. [Am 9:15]

"Porque o dia do SENHOR está perto, sobre todas as nações." Nesse caso, então deve ter vindo e passado desapercebido, antes do nascimento de Cristo. [Ob 1:15]

Jonas profetiza que em quarenta dias Nínive será subvertida. Mas isso não aconteceu porque Deus se arrependeu [Jn 3:10]. [Jn 3:4]

Alguns dos profetas de Deus contam mentiras e mordem (?!) (com seus dentes). [Jn 3:5]

"Os seus sacerdotes ensinam por interesse, e os seus profetas adivinham por dinheiro." Algumas coisas nunca mudam. [Mq 3:11]

"E tu, Belém Efrata, posto que pequena entre milhares de Judá, de ti me sairá o que será Senhor em Israel, e cujas origens são desde os tempos antigos, desde os dias da eternidade." O evangelho de Mateus [Mt 2:5-6] reivindica que o nascimento de Jesus em Belém confirma esta profecia. Mas isto é improvável. "Belém Efrata" descrito em Miquéias [Mq 5:2] não se refere a uma cidade, mas um clã: o clã de Belém que era o filho da segunda esposa de Calebe Efrata [I Cr 2:18], [I Cr 2:50-52]. [I Cr 4:4]

A profecia (se é que se pode dizer isso) não se refere ao Messias, mas a um líder militar, como pode ser visto de verso [Mq 5:6]. É suposto que este líder derrote os assírios, e é claro que Jesus nunca fez isso. Também deve ser notado que Mateus alterou o texto de Miquéias dizendo: "Em Belém da Judéia" em lugar de "Belém Efrata" como é dito em Miquéias [Mq 5:2]. Ele fez isto intencionalmente, sem nenhuma dúvida, para fazer o verso se referir à cidade de Belém em vez de um clã familiar.

Sofonias profetiza que "o grande dia do SENHOR está perto." Mas nós ainda estamos esperando, 2.600 anos depois. [Sf 1:14-18]

"Ainda uma vez, daqui a pouco, e farei tremer os céus, e a terra, e o mar, e a terra seca." [Ag 2:6]

Os evangelhos (especialmente [Mt 21:4-5] e [Jo 12:14-15]) reivindicam que Jesus cumpriu a profecia de Zacarias [Zc 9:9]. Mas os próximos versos [Zc 9:10-13] mostram que a pessoa que ele se referiu era um rei militar que regeria "de um mar a outro mar." Já que Jesus não teve um exército nem um reino, ele não poderia ter cumprido esta profecia. [Zc 9:9]

O rio de Egito (provavelmente o Nilo) secará. Isto nunca aconteceu. [Zc 10:11]

Mateus (Mt 27:9) cita este verso, mas incorretamente atribui isto a Jeremias. [Zc 11:12]

O evangelho de Marcos reivindica que João Batista cumpriu a profecia de Malaquias [Ml 3:1], [Ml 4:1], [Ml 4:5]. Mas a profecia de Malaquias diz que Deus enviará Elias antes do "dia grande e terrível do SENHOR" no qual o mundo será consumido pelo fogo. Além de João Batista não ser Elias (veja em [Jo 1:21] que ele nega ser Elias) a terra não foi destruída depois do aparecimento dele. [Ml 3:1], [Ml 4:1], [Ml 4:5]

A profecia descrita em [Is 7:14] não se refere a uma virgem, apenas uma mulher jovem, vivendo na hora da profecia. E Jesus, é claro, foi chamado de Jesus - e não é chamado de Emanuel em nenhum verso do Novo Testamento. [Mt 1:23]

Mateus reivindica que o nascimento de Jesus em Belém confirma a profecia descrita em Miquéias [Mq 5:2]. Mas isto é improvável por duas razões:

1) "Belém Efrata" não se refere a uma cidade, mas um clã: o clã de Belém que era o filho da segunda esposa de Calebe Efrata [I Cr 2:18], [I Cr 2:50-52]. [I Cr 4:4]. Também deve ser notado que Mateus alterou o texto de Miquéias dizendo: "Em Belém da Judéia" em lugar de "Belém Efrata" como é dito em Miquéias [Mq 5:2]. Ele fez isto intencionalmente, sem nenhuma dúvida, para fazer o verso se referir à cidade de Belém em vez de um clã familiar. [Mt 2:5-6]

2) A profecia (se é que se pode dizer isso) não se refere ao Messias, mas a um líder militar, como pode ser visto em Miquéias [5:6]. É suposto que este líder derrote os assírios, e é claro que Jesus nunca fez isso.

"Quando Israel era menino, eu o amei; e do Egito chamei a meu filho." Mateus reivindica que a ida da família de Jesus para o Egito é um cumprimento deste verso de Oséias [Os 11:1]. Mas Oséias não profetizou nada. Isto é uma referência ao êxodo hebreu do Egito e não tem nada a ver com Jesus. Mateus tenta esconder este fato citando só a última parte do verso ("Do Egito chamei o meu Filho."). [Mt 2:15]

Mateus cita Jeremias [Jr 31:15], reivindicando que esta era a profecia da matança das crianças alegada à Herodes perto de Belém depois do nascimento de Jesus. Mas esta passagem recorre ao cativeiro babilônico, e fica claro lendo os próximos dois versos [Jr 31:16-17], que não tem nada a ver com o massacre de Herodes. [Mt 2:17-18]

"Ele será chamado Nazareno." Mateus reivindica o cumprimento da profecia, contudo tal profecia não é achada em nenhum lugar do Velho Testamento. [Mt 2:23]

O diabo cita corretamente as escrituras [Sl 91:11-12], enquanto Jesus erra ao citar o Deuteronômio [Dt 6:13]. [Mt 4:6], [Mt 4:10]

Jesus fala para seus discípulos que ele voltará antes que eles pudessem "percorrer as cidades de Israel." Mais adiante [Mt 24:14] ele diz que não virá até que o evangelho seja pregado por todo o mundo. Bem, os discípulos dele percorreram as cidades de Israel e morreram esperando pelo "retorno de Jesus." Hoje, quase 2.000 anos depois, e depois do evangelho ter sido pregado por todo o mundo, os seus seguidores ainda esperam. [Mt 10:23]

Quando Jesus e seus discípulos são acusados de profanarem o Sabbath, ele se desculpa recorrendo a escritura na qual diz que "os sacerdotes no templo violam o sábado e ficam sem culpa." Mas não existe tal passagem no Velho Testamento. [Mt 12:5]

Citação errônea de [Sl 78:2]. [Mt 13:35]

Jesus visita Tiro que de acordo com Ezequiel ([Ez 26:14], [Ez 26:21], [Ez 27:36], [Ez 28:19]) não mais existia. [Mt 15:21]

Jesus fala erroneamente aos seus seguidores que ele voltará e estabelecerá o seu reino enquanto eles estiverem vivos. [Mt 16:28]

Este verso reivindica que Jesus cumpriu a profecia em Zacarias [Zc 9:9]. Mas isto não pode verdade já que a pessoa que Zacarias se referiu (veja os versos [Zc 10-13]) era um líder militar e rei de um reino terrestre. [Mt 21:4]

Jesus prediz o fim do mundo durante a vida dos seus ouvintes. [Mt 23:36]

Jesus diz que o evangelho será pregado a todas as nações "e então virá o fim." De acordo com Paulo, o evangelho foi pregado a todo o mundo [Rm 10:18] contudo o fim não veio. [Mt 24:14]

Jesus é um falso profeta, já que ele prediz que o fim do mundo virá durante a geração de seus discípulos. O mundo não terminou (é claro), e de acordo com [Ec 1:4] nunca terminará. [Mt 24:34]

"Mas tudo isso aconteceu para que se cumpram as Escrituras dos profetas." Que escrituras? Que profetas? Não existe tal profecia no Velho Testamento. [Mt 26:54-56]

Jesus profetiza falsamente que o sacerdote veria a sua segunda vinda. [Mt 26:64]

Esta não é uma citação de Jeremias, mas sim de Zacarias [Zc 11:12-13]. [Mt 27:9]

Marcos reivindica que João Batista cumpriu a profecia de Malaquias [Ml 3:1], [Ml 4:1], [Ml 4:5]. Mas a profecia de Malaquias diz que Deus enviará Elias antes do "dia grande e terrível do SENHOR" no qual o mundo será consumido pelo fogo. Além de João Batista não ser Elias (veja em [Jo 1:21] que ele nega ser Elias) a terra não foi destruída depois do aparecimento dele. [Mc 1:2]

Ezequiel [Ez 26:14], [Ez 26:21], [Ez 27:36] profetizou que Tiro seria completamente destruída por Nabucodonosor e nunca seria reconstruída novamente. Mas não foi destruída, como comprovado pelas visitas de Jesus. [Mc 7:24], [Mc 7:31]

Jesus profetiza falsamente que o fim do mundo virá durante a vida de seus ouvintes. [Mc 9:1]

Jesus mostra que ele é um falso profeta predizendo o seu retorno e o fim do mundo durante a geração de seus ouvintes. [Mc 13:30]

Jesus profetiza falsamente que o sacerdote veria a sua segunda vinda. [Mc 14:62]

Jesus fala erroneamente aos seus seguidores que ele voltará e estabelecerá o seu reino enquanto eles estiverem vivos. [Lc 9:27]

Jesus reivindica que o seu sofrimento e morte seja um cumprimento da profecia de Oséias [Os 6:2]. Mas este verso se refere às pessoas (comuns) que viviam na ocasião e então, nada tem a ver com a morte e ressurreição de Jesus. [Lc 18:31]

Jesus diz que tudo o que ele descreve (o seu retorno, sinais do sol, da lua, e estrelas, etc.) acontecerá durante a geração dos seus ouvintes. [Lc 21:32]

Jesus reivindica que o seu sofrimento e morte seja um cumprimento da profecia. Mas não existe tal profecia no Velho Testamento. [Lc 24:44], [Lc 24:46]

Jesus diz que "vem a hora, e agora é, em que os mortos ouvirão a voz do Filho de Deus, e os que a ouvirem viverão." Mas isto nunca aconteceu. [Jo 5:25]

Jesus diz que Moisés escreveu sobre ele. Onde? É uma vergonha ele não ter-nos dado o capítulo e verso. [Jo 5:46]

Jesus diz que aqueles que acreditarem nele vão, como diz a escritura, ter águas vivas fluindo de seu ventre. Isso parece diversão, mas qual escritura ele estava se referindo? [Jo 7:38]

Jesus profetiza falsamente que só "haverá um rebanho e um Pastor." Isto nunca acontecerá com tantas seitas cristãs que estão baseadas na Bíblia. [Jo 10:16]

Este verso reivindica que Jesus cumpriu a profecia de Zacarias [Zc 9:9]. Mas isto não pode ser verdade, já que a pessoa que Zacarias se referiu (veja os versos [Zc 10-13]) era um líder militar e um rei de um reino terrestre. [Jo 12:15]

O verso 33 diz que durante a crucificação de Jesus, os soldados não quebraram as suas pernas porque ele já estava morto. O verso 36 reivindica o cumprimento de uma profecia: "Nenhum dos seus ossos será quebrado." Mas não existe tal profecia. Alguns podem dizer que a profecia aparece em Êxodo [Ex 12:46], Números [Nm 9:12] e Salmos [Sl 34:20]. Mas isto não é correto. Êxodo [Ex 12:46] e Números [Nm 9:12] não são profecias, são ordens aos israelitas para não quebrar os ossos do cordeiro de Páscoa, e é somente isto. Quanto ao Salmos [Sl 34:20] parece se referir à pessoas íntegras em geral, não uma profecia sobre uma pessoa específica. [Jo 19:33], [Jo 19:36]

Jesus insinua que ele voltará a terra durante a vida de João. [Jo 21:22]

Este verso reivindica que o [Dt 18:18-19] se refere a Jesus, o que não é verdade, mesmo assim é usado para dizer que aqueles que se recusam a segui-lo (todos os não cristãos) devem ser mortos. [At 3:23]

Este verso admite que a promessa de Deus a Abraão não foi cumprida. (veja [Gn 12:7], [Gn 13:15], [Gn 15:18] e [Gn 17:8]). [At 7:5]

Em [Gn 49:10] diz que todos os reis de Israel serão da tribo de Judá, porém nós vemos neste verso que o primeiro rei de Israel era da tribo de Benjamim. [At 13:21]

Em um dos poucos momentos que Paulo cita Jesus, ele atribui a Jesus palavras que não são encontradas nos evangelhos. [At 20:35]

Ezequiel [Ez 26:14], [Ez 26:21], [Ez 27:36] profetiza que Tiro será completamente destruída por Nabucodonosor e nunca será reconstruída novamente. Mas não foi destruída, como é evidente nestes versos. [At 21:3-4]

Estes versos reivindicam que Moisés e os profetas profetizaram que Jesus sofreria e ressuscitaria dos mortos. Mas em que escritura é feita tal profecia? [At 26:22-23]

Citação errônea de [Is 28:16]. [Rm 9:33]

Paulo cita erroneamente [Dt 30:14]. [Rm 10:8]

Paulo diz que a todo o mundo (na visão dele) foi pregado o evangelho. Até mesmo aos nativos americanos, asiáticos, e nas ilhas do Pacífico? Em todo caso, se Paulo tiver razão, então Jesus é um falso profeta, já que ele disse que voltaria antes do evangelho ser pregado a todo o mundo [Mt 10:23]. [Rm 10:18]

Paulo acreditou que o fim do mundo estava próximo. "O dia é chegado." [Rm 13:11-12]

Paulo diz para os coríntios que sejam bons até "o Dia de nosso Senhor Jesus Cristo." Assim ele esperou que Jesus voltasse durante as suas vidas. [I Co 1:7-8]

Jesus, assim como Paulo e os outros escritores do Novo Testamento, esperam o fim para breve. "O tempo se abrevia." Assim, não há tempo para sexo, de qualquer maneira, o mundo logo terminará. [I Co 7:29]

Paulo diz que o fim do mundo virá durante a vida dele. [I Co 10:11]

Este versos reivindicam que as escrituras profetizaram que Jesus sofreria, morreria e ressuscitaria dos mortos. Mas qual profecia diz isso? Talvez Oséias [Os 6:2]. Mas este verso se refere às pessoas (comuns) que viviam na ocasião e então, nada tem a ver com a morte e ressurreição de Jesus. [I Co 15:3-4]

Paulo diz para os filipenses que sejam bons até "o Dia de Cristo." Assim ele esperou que Jesus voltasse durante as suas vidas. [Fp 1:10]

"Perto está o Senhor." Paulo pensou que o fim estava próximo e que Jesus voltaria logo após dele escrever estas palavras. [Fp 4:5]

Paulo espera que Jesus volte durante a vida dos seus seguidores. [I Ts 3:13]

Paulo pensou que viveria para ver a volta de Jesus. [I Ts 4:15], [I Ts 4:17]

Paulo reza para que os tessalonicenses sejam bons até a volta de Jesus. É claro que ele esperava que isto acontecesse durante a vida deles. [I Ts 5:23]

Paulo acreditava que ele veria o retorno de Jesus. [II Ts 2:2]

Paulo esperava que Jesus voltasse durante a geração dele. [I Tm 6:14]

O autor de Hebreus acreditava estar vivendo os "últimos dias." [Hb 1:1]

Citação errônea de [Jr 31:32]. [Hb 8:9]

Jesus se sacrificou "na consumação dos séculos." [Hb 9:26]

Citação errônea de [Sl 40:6]. [Hb 10:5-6]

O autor de Hebreus acreditava que Jesus voltaria em "um poucochinho de tempo, e o que há de vir virá e não tardará." [Hb 10:37]

Em [Gn 13:15], [Gn 15:18], [Gn 17:8] e [Ex 32:13] Deus promete para Abraão e seus descendentes a terra de Canaã, "para que a possuam por herança eternamente." Mas aqui Paulo admite que a promessa de Deus não foi cumprida. [Hb 11:9-13]

Tiago cita as escrituras quando diz, "O Espírito que em nós habita tem ciúmes?" Mas não existe tal verso no Velho Testamento. [Tg 4:5]

Tiago pensou que Jesus voltaria logo. [Tg 5:8]

Cansaram de esperar acreditando que estariam vivendo os "últimos tempos." [I Pe 1:5], [I Pe 1:7], [I Pe 1:20], [I Pe 5:4]

Cansaram de esperar acreditando que "está próximo o fim de todas as coisas." [I Pe 4:7]

O autor de 2 Pedro está atento as expectativas frustradas dos crentes. Ele sabe que Jesus que era para vir logo, não veio. Muitos começaram a perguntar, "Onde está a promessa da sua vinda?" Ele tenta se explicar dizendo "que um dia para o Senhor é como mil anos." [II Pe 3:4], [II Pe 3:8]

João pensa que está vivendo "as últimas horas." Ele sabe disto porque vê tantos anticristos ao seu redor. [I Jo 2:18], [I Jo 4:3]

João adverte seus seguidores para se prepararem porque Jesus está vindo logo. [I Jo 2:28]

João espera viver para ver o retorno de Jesus. [I Jo 3:2]

Judas diz "Enoque, o sétimo depois de Adão", profetizou que viria "o Senhor com milhares de seus santos, para fazer juízo contra todos." Mas esta profecia é do Livro de Enoque, não da Bíblia. [Jd 1:14-15]

João acredita que "o tempo está próximo", e as coisas que ele escreve no Apocalipse "brevemente devem acontecer." [Ap 1:1], [Ap 1:3]

João cita Jesus (1.900 anos atrás) dizendo, "Eis que venho sem demora." [Ap 3:11], [Ap 22:7], [Ap 22:12], [Ap 22:20]