Provérbios 16

BCC

1   2   3   4   5   6   7   8   9   10   11   12   13   14   15   16   17   18   19   20
21   22   23   24   25   26   27   28   29   30   31

1 Ao homem pertencem os planos do coração, mas do SENHOR vem a resposta da língua.
2 Todos os caminhos do homem lhe parecem puros, mas o SENHOR avalia o espírito.
3 Consagre ao SENHOR tudo o que você faz, e os seus planos serão bem-sucedidos.
4 O SENHOR faz tudo com um propósito; até os ímpios para o dia do castigo.
5 O SENHOR detesta os orgulhosos de coração. Sem dúvida serão punidos.
6 Com amor e fidelidade se faz expiação pelo pecado; com o temor do SENHOR o homem evita o mal.
7 Quando os caminhos de um homem são agradáveis ao SENHOR, ele faz que até os seus inimigos vivam em paz com ele.
8 É melhor ter pouco com retidão do que muito com injustiça.
9 Em seu coração o homem planeja o seu caminho, mas o SENHOR determina os seus passos.
10 Os lábios do rei falam com grande autoridade; sua boca não deve trair a justiça.
11 Balanças e pesos honestos vêm do SENHOR; todos os pesos da bolsa são feitos por ele.
12 Os reis detestam a prática da maldade, porquanto o trono se firma pela justiça.
13 O rei se agrada dos lábios honestos, e dá valor ao homem que fala a verdade.
14 A ira do rei é um mensageiro da morte, mas o homem sábio a acalmará.
15 Alegria no rosto do rei é sinal de vida; seu favor é como nuvem de chuva na primavera.
16 É melhor obter sabedoria do que ouro! É melhor obter entendimento do que prata!
17 A vereda do justo evita o mal; quem guarda o seu caminho preserva a sua vida.
18 O orgulho vem antes da destruição; o espírito altivo, antes da queda.
19 Melhor é ter espírito humilde entre os oprimidos do que partilhar despojos com os orgulhosos.
20 Quem examina cada questão com cuidado prospera, e feliz é aquele que confia no SENHOR.
21 O sábio de coração é considerado prudente; quem fala com equilíbrio promove a instrução.
22 O entendimento é fonte de vida para aqueles que o têm, mas a insensatez traz castigo aos insensatos.
23 O coração do sábio ensina a sua boca, e os seus lábios promovem a instrução.
24 As palavras agradáveis são como um favo de mel, são doces para a alma e trazem cura para os ossos.
25 Há caminho que parece reto ao homem, mas no final conduz à morte.
26 O apetite do trabalhador o obriga a trabalhar; a sua fome o impulsiona.
27 O homem sem caráter maquina o mal; suas palavras são um fogo devorador.
28 O homem perverso provoca dissensão, e o que espalha boatos afasta bons amigos.
29 O violento recruta o seu próximo e o leva por um caminho ruim.
30 Quem pisca os olhos planeja o mal; quem franze os lábios já o vai praticar.
31 O cabelo grisalho é uma coroa de esplendor, e se obtém mediante uma vida justa.
32 Melhor é o homem paciente do que o guerreiro, mais vale controlar o seu espírito do que conquistar uma cidade.
33 A sorte é lançada no colo, mas a decisão vem do SENHOR.


16.20 Ou Quem acolhe a palavra prospera; ou ainda Quem considera atentamente o que fala prospera,
16.21 Ou consegue convencer; também no versículo 23.